31 de mai de 2013

TURMA 1004-2013-CIEP 262

2°BIMESTRE- turma 1004 CIEP -262


ROTEIRO DE AULA- RENASCIMENTO
TEMA 1- Assunto:- ANÁLISE DE IMAGENS.
TEMA 2- Assunto- ANÁLISE E LEITURA DE TEXTO.
TEMA 3- Assunto- -VÍDEOS-OBRAS ARTÍSTICAS-MEDIEVAL.

TEMA 4- Assunto-  O RENASCIMENTO NOS TEXTOS.
Recursos Complementares
ATIVIDADES COMPLEMENTARES
ANEXOS

JUSTIFICATIVA:
 Ligado ao pensamento medieval e apontando para o pensamento moderno, o Humanismo pode ser visto como um ponto de ruptura crucial de análise. A maneira como o homem começa a voltar o seu olhar para si mesmo, a questionar e racionalizar o mundo revela os incipientes da política e cultura modernas. A aula tentará, então, apresentar os embasamentos do Humanismo na Europa.



TEMA 1-ANÁLISE DE IMAGENS.
  Será interessante que o professor reintroduza os alunos ao tema do Renascimento, dando ênfase à Itália. Compreender o Renascimento é o primeiro passo para se compreender o Humanismo. Para isso, poderá ser suficiente o professor fazer uma discussão em sala de aula, a partir de imagens de obras de arte da época.

(- A Criação de Adão, de Michelangelo)

(- Homem Vitruviano, de Leonardo Da Vinci).

( David, de Michelangelo)
A discussão deverá ser orientada pelo professor a partir das seguintes questões:

- Essas imagens fazem referência a que época?

- Elas fazem referência a que século? A qual lugar?

- Vocês se lembram da denominação do período histórico?

- Por que o nome “Renascimento”?

Como não é uma aula sobre Renascimento, o professor deverá somente verificar o conhecimento dos alunos sobre o assunto e relembrar o conteúdo com os alunos.

TEMA 2-ANÁLISE E LEITURA DE TEXTO.

Em sala de aula ou no Laboratório de Informática, o professor deverá pedir aos alunos que leiam, individualmente, o texto disponível em:http://www.historiadomundo.com.br/idade-moderna/renascimento.htm. Deverá, também, orientar os alunos a anotarem, em tópicos, aspectos apresentados no texto que permitam traçar diferenciações entre a Idade Média e o Renascimento.
Após a leitura do texto, o professor deverá estimular um debate pautado pelas anotações dos alunos, utilizando este momento também para fazer uma revisão sobre o tema da Idade Média, contrapondo-o ao Renascimento: “Na opinião dos alunos, houve realmente um renascimento? As artes, as filosofias e as ciências estavam ‘mortas’ durante a Idade Média?”



Renascimento - História do Renascimento

Renascimento, período da história européia caracterizado por um renovado interesse pelo passado greco-romano clássico, especialmente pela sua arte. O Renascimento começou na Itália, no século XIV, e difundiu-se por toda a Europa, durante os séculos XV e XVI. 

A fragmentada sociedade feudal da Idade Média transformou-se em uma sociedade dominada, progressivamente, por instituições políticas centralizadas, com uma economia urbana e mercantil, em que floresceu o mecenato da educação, das artes e da música. 

O termo “Renascimento” foi empregado pela primeira vez em 1855, pelo históriador francês Jules Michelet, para referir-se ao “descobrimento do Mundo e do homem” no século XVI. O historiador suíço Jakob Burckhardt ampliou este conceito em sua obra A civilização do renascimento italiano (1860), definindo essa época como o renascimento da humanidade e da consciência moderna, após um longo período de decadência. 

O Renascimento italiano foi, sobretudo, um fenômeno urbano, produto das cidades que floresceram no centro e no norte da Itália, como Florença, Ferrara, Milão e Veneza, resultado de um período de grande expansão econômica e demográfica dos séculos XII e XIII. 

Uma das mais significativas rupturas renascentistas com as tradições medievais verifica-se no campo da história. A visão renascentista da história possuía três partes: a Antigüidade, a Idade Média e a Idade de Ouro ou Renascimento, que estava começando. 

A idéia renascentista do humanismo pressupunha uma outra ruptura cultural com a tradição medieval. Redescobriram-se os Diálogos de Platão, os textos históricos de Heródoto e Tucídides e as obras dos dramaturgos e poetas gregos. O estudo da literatura antiga, da história e da filosofia moral tinha por objetivo criar seres humanos livres e civilizados, pessoas de requinte e julgamento, cidadãos, mais que apenas sacerdotes e monges. 

Os estudos humanísticos e as grandes conquistas artísticas da época foram fomentadas e apoiadas economicamente por grandes famílias como os Medici, em Florença; os Este, em Ferrara; os Sforza, em Milão; os Gonzaga, em Mântua; os duques de Urbino; os Dogos, em Veneza; e o Papado, em Roma. 

No campo das belas-artes, a ruptura definitiva com a tradição medieval teve lugar em Florença, por volta de 1420, quando a arte renascentista alcançou o conceito científico da perspectiva linear, que possibilitou a representação tridimensional do espaço, de forma convincente, numa superfície plana. 

Os ideais renascentistas de harmonia e proporção conheceram o apogeu nas obras de Rafael, Leonardo da Vinci e Michelangelo, durante o século XVI. 

Houve também progressos na medicina e anatomia, especialmente após a tradução, nos séculos XV e XVI, de inúmeros trabalhos de Hipócrates e Galeno. Entre os avanços realizados, destacam-se a inovadora astronomia de Nicolau Copérnico, Tycho Brahe e Johannes Kepler. A geografia se transformou graças aos conhecimentos empíricos adquiridos através das explorações e dos descobrimentos de novos continentes e pelas primeiras traduções das obras de Ptolomeu e Estrabão. 

No campo da tecnologia, a invenção da imprensa, no século XV, revolucionou a difusão dos conhecimentos e o uso da pólvora transformou as táticas militares, entre os anos de 1450 e 1550. 

No campo do direito, procurou-se substituir o abstrato método dialético dos juristas medievais por uma interpretação filológica e histórica das fontes do direito romano. Os renascentistas afirmaram que a missão central do governante era manter a segurança e a paz. Maquiavel sustentava que a virtú (a força criativa) do governante era a chave para a manutenção da sua posição e o bem-estar dos súditos. 

O clero renascentista ajustou seu comportamento à ética e aos costumes de uma sociedade laica. As atividades dos papas, cardeais e bispos somente se diferenciavam das usuais entre os mercadores e políticos da época. Ao mesmo tempo, a cristandade manteve-se como um elemento vital e essencial da cultura renascentista. A aproximação humanista com a teologia e as Escrituras é observada tanto no poeta italiano Petrarca como no holandês Erasmo de Rotterdam, fato que gerou um poderoso impacto entre os católicos e protestantes. 
TEMA 3-VÍDEOS-OBRAS ARTÍSTICAS-MEDIEVAL.


- Vídeo com diversas obras artísticas do período medieval, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=sWVzbtBjtss.
- Por qual motivo este período é considerado, então, um período de “renascimento”?
- Que transformações sociais permitiram o surgimento da Renascença?
- O que a intensificação da vida urbana trouxe para a sociedade?
- Quais as mudanças no modo de pensar (filosofia) dos homens?
- Qual classe social era a grande mecenas dos artistas renascentistas?

TEMA 4  - O RENASCIMENTO NOS TEXTOS.


TEXTO 1:
“Os renascentistas consideravam a Idade Média como um período de trevas, a “noite de mil anos”. No entanto, as bases do renascimento foram lançadas em plena Idade Média. Muitos consideram que o Humanismo e o Renascimento tenham sido a ruptura com os valores medievais, e não uma continuidade evolutiva. De fato, o Renascimento representou uma reação aos padrões culturais medievais. Conceitos como teocentrismo foram preteridos em favor do antropocentrismo, a razão contrapôs a fé, o paganismo (não ateísmo) se opôs à religiosidade.”
 TEXTO 2:
''É preciso deixar claro que não existe um consenso entre os historiadores no que se refere à ideia de ruptura ou continuidade do passado quando o assunto é o Renascimento cultural e cientifico, fenômeno social que se processou na chamada passagem da Idade Média para a Moderna. Por um lado, tal movimento pode ser visto como um marco na divisão de dois períodos, apresentado um novo modo de pensar, uma nova atitude perante a vida, novos temas abordados sobre o mundo intelectual e artístico para demonstrar isso. Neste sentido, podemos entender o Renascimento como ruptura."
 TRABALHANDO OS TEXTOS:
 I- Orientações para o trabalho com os textos
Peça aos alunos que respondam as seguintes questões:
1. Por que o nome Renascimento demonstra preconceito com a Idade Média? Explique com suas palavras.
2. Cite algumas caracteristicas que diferenciam a Idade Média do período renascentista.
3. Existe uma diferença na forma como os medievalistas viam o relacionamento de Deus com os homens em relação aos renascentistas? Justifique.

Recursos Complementares
Vídeo:
Novo Telecurso - Ensino Médio - História - Aula 16 (1 de 2)
Novo Telecurso - Ensino Médio - História - Aula 16 (2 de 2)

O olhar de Leonardo Da Vinci
Leonardo da Vinci - O homem de todos os códigos

QUEBRA-CABEÇA ONLINE:RENASCIMENTO

Vídeos do you tube:

Leonardo da Vinci e o Santo Sudário

Mundo Estranho, Leonardo da Vinci 

Código da Vinci Decodificado

Caravaggio - Anjos e Carrascos - Completo

Leonardo Da Vinci - O Sorriso e o Entrelaçamento - COMPLETO

Rafael - Retrato do Amigo Cortesão - COMPLETO

Segredo do quadro monalisa.

O segredo no quadro de Da Vinci - A Última Ceia

Renascimento - Leonardo Da Vinci

Profecias de Leonardo Da Vinci

http://www.youtube.com/watch?v=mVzunP0B748





                       A REFORMA PROTESTANTE


JUSTIFICATIVA:

O aluno poderá tomar contato com o embate que envolvia a Reforma Protestante, quando de seu início na primeira metade do século XVI, no Continente Europeu. O contato com as ideias e divergências que envolviam o conflito no interior da Igreja Católica e, posteriormente, levaria à sua divisão, dará aos alunos a perspectiva da imprevisibilidade em história e a noção da importância da ação e das escolhas que os agentes históricos tomam.


                                              TEXTO 1:

               A Reforma Protestante foi um movimento que começou no século XVI com uma série de tentativas de reformar a Igreja Católica Romana, e que culminou com a divisão e o estabelecimento de várias igrejas cristãs, das quais se destacam o Luteranismo, o Calvinismo e o Anglicanismo.


ANTECEDENTES E CAUSAS DA REFORMA
n  Corrupção do clero e afastamento de seus membros das concepções originais do cristianismo (humildade, fraternidade, caridade).
n  Venda de indulgências.
n  Venda de relíquias sagradas.
n  Venda de cargos no clero.
n  Fortalecimento da burguesia X condenação do lucro pela Igreja.


A REFORMA NA ALEMANHA
n  Martinho Lutero (monge agostiniano) critica costumes clericais (luxo, corrupção, indulgência).
n  Em 1517 – divulga as 95 teses contrárias aos atos ou dogmas da Igreja (Wittemberg).
n  É excomungado e condenado a morte – protegido em castelo de nobre alemão (castelo de Wartburg).

n  Princípios básicos do luteranismo: salvação pela fé, tradução da Bíblia, leitura e livre interpretação da Bíblia, eliminação de santos e imagens, fim do celibato para sacerdotes, não seguimento da autoridade papal, 2 sacramentos (batismo e eucaristia), submissão da Igreja ao Estado.
O CALVINISMO
n  Ulrich Zwinglio (1489-1531) – um padre radical suíço que forneceu as bases para Reforma calvinista. Com suas idéias provocou uma guerra civil na qual acabou morrendo.
n  João Calvino (francês influenciado por Lutero).
n  Teoria da Predestinação Absoluta (trabalho, pureza, cumprimento de deveres e progresso econômico = sinais divinos).
n  Apoio da burguesia.
n  Crescimento do capitalismo (valorização do trabalho e da poupança).
n  Inglaterra – Puritanos.
n  França – Huguenotes.
n  Escócia – Presbiterianos (a igreja escocesa foi organizada em conselhos ou presbitérios). 
n  Ato de Supremacia: Rei = chefe da Igreja na Inglaterra. Autoridade do papa não é aceita e latim é abolido dos cultos.
n  Culto e hierarquia semelhantes ao catolicismo.
Fusão de elementos católicos com elementos calvinistas.
                                                 AS TESES DE LUTERO
                                       
Atividade 1-Leia algumas das 95 teses de Lutero e depois responda às questões.

Em 31 de Outubro de 1517, Martinho Lutero afixou na porta da capela de Wittemberg 95 teses que gostaria de discutir com os teólogos católicos, as quais versavam principalmente sobre penitência, indulgências e a salvação pela fé. O evento marca o início da Reforma Protestante, de onde posteriormente veio a Igreja Presbiteriana, e representa um marco e um ponto de partida para a recuperação das sãs doutrinas.
5ª Tese-O papa não quer e não pode dispensar outras penas, além das que impôs ao seu alvitre ou em acordo com os cânones, que são estatutos papais.
21ª TeseEis porque erram os apregoadores de indulgências ao afirmarem ser o homem perdoado de todas as penas e salvo mediante a indulgência do papa.
27ª Tese Pregam futilidades humanas quantos alegam que no momento em que a moeda soa ao cair na caixa a alma se vai do purgatório.
28ª Tese Certo é que no momento em que a moeda soa na caixa vêm o lucro e o amor ao dinheiro cresce e aumenta; a ajuda, porém, ou a intercessão da Igreja tão só correspondem à vontade e ao agrado de Deus.
33ª Tese Há que acautelasse muito e ter cuidado daqueles que dizem: A indulgência do papa é a mais sublime e mais preciosa graça ou dadiva de Deus, pela qual o homem é reconciliado com Deus.
36ª Tese Todo e qualquer cristão que se arrepende verdadeiramente dos seus pecados, sente pesar por ter pecado, tem pleno perdão da pena e da dívida, perdão esse que lhe pertence mesmo sem breve de indulgência.

1-       A quem são dirigidas as críticas feitas por  Lutero?
2-       Quais são as críticas de Lutero à autoridade do papa?
3-       O que o autor quis dizer quando afirmou que a Basílica de São Pedro (sede do papado) foi “construída com apele, acarne e os ossos de suas ovelhas”?
4-       Segundo Lutero, como os fiéis se livram dos pecados?

A CONTRA REFORMA
n  Medidas da Igreja Católica para conter o avanço protestante na Europa.
n  O Concílio de Trento (1545 – 63): reafirmação do dogma da salvação por meio da fé e das boas obras, confirmou o culto à virgem e aos santos, a existência do purgatório, a infalibilidade do Papa, o celibato do clero, proibiu a venda de indulgências, manteve a hierarquia eclesiástica, criou de seminários e o catecismo, criação do INDEX, reativação dos Tribunais do Santo Ofício.
n  Companhia de Jesus (Inácio de Loyola - Espanha): ordem dos jesuítas, busca de novos fiéis (América), educação e catequese.



Contra reforma from Érica Alegre
http://www.slideshare.net/criartevirtual/contra-reforma









ATIVIDADE 2- Observe o interior do templo calvinista, depois descreva em seu caderno e compare-o com o interior da Igreja de Santa Maria Maggiore. Quais contrastes você pode perceber?

MAPAS DA DIVISÃO RELIGIOSA NA EUROPA
Atividade 3: Escreva uma pequena conclusão sobre as religiões na Europa:
 http://sendaantiguaenelfin.blogspot.com.br/


Atividade 4:
Os sete pecados capitais (séc XVI), do flamengo Hieronymus Bosch, dá exemplo da mentalidade religiosa ás vésperas da Reforma. No centro da pintura há um olho e um trecho em latim:”Cuidado, Deus a tudo observa”. Em volta dele, há a representação de cada um dos sete pecados capitais (avareza, soberba, gula, ira, inveja, preguiça e luxúria), e a reprodução de cenas cotidianas da época.Os quatro círculos dos cantos mostram os estágios finais da vida: morte, juízo final, inferno e glória. 


http://4.bp.blogspot.com/_SAcQ4aE1CUM/TKtCdu2KnMI/AAAAAAAAAqY/zJGHvvn7w_o/s1600/Hieronymus_Bosch_095.jpg

ATIVIDADE:
a)Em grupo. Ilustre a imagem “Os sete pecados capitais”, conforme a mentalidade de hoje.
b) Produza um pequeno texto, com suas convicções sobre os sete pecados capitais.
c) Aproveitando o material produzido nas atividades anteriores, produza um jogo de trilha sobre “Os sete pecados capitais” e os estágios finais da vida reproduzidos na imagem de Bosch.

TEXTO PARA DEBATE:
ATIVIDADE 5

O movimento anti-protestante, desencadeou-se em Paris a 24 de Agosto de 1572, na noite de São Bartolomeu, durante a qual morreu o dirigente huguenote Coligny e muitos dos seus correligionários. Pensa-se que morreram cerca de 3.000 pessoas em Paris e 20.000 no resto de França.

O Massacre de São Bartolomeu.

VÍDEO-A NOITE DO MASSACRE DE SÃO BARTOLOMEU
video

ATIVIDADE 6- Pesquisa na internet sobre o massacre de São Bartolomeu.
a)Produza um texto e faça um cartaz ilustrado.
Sites propostos:

ATIVIDADE 7-FILME: A RAINHA MARGOT.
 Gênero: Drama; Histórico;    Duração: 136 minutos   Lançamento: 1994   País: FrançaClassificação etária: 16 anos

ATIVIDADES SUGERIDAS SOBRE O FILME A RAINHA MARGOT
1) Peça para os alunos produzirem uma produção textual contendo:
- um pequeno resumo do filme, com comentários sobre as principais personagens, descrevendo suas principais características;
- a descrição de uma cena ou personagem que chamou sua atenção especial. Comente.
- o que sabe sobre o contexto internacional da época? O filme tem alguma relação com a época em que foi produzido?
 2) Peça para os alunos comentarem como são representados os espaços sociais e políticos da corte absolutista no filme (no caso, a França do século XVI)?
 3) Como os príncipes e nobres do filme encarnam a chamada Razão de Estado, mesmo tendo que fazer coisas contrárias aos seus sentimentos e suas vontades individuais?
 4) Solicite uma pesquisa sobre a Reforma Protestante.
 5) Solicite uma pesquisa sobre as guerras de religião na França, em especial sobre a Noite de São Bartolomeu.
TEMA 2-A REAÇÃO DA IGREJA-CONTRARREFORMA

O CONCÍLIO DE TRENTO
Objetivos: 
Discutir aspectos referentes aos principais movimentos de mudança ocorridos no seio da Igreja Católica: a chamada Contrarreforma ou Reforma Católica (iniciada no século 16) e o Concílio Vaticano II (organizado entre os anos de 1962 e 1965). 

No intuito de garantir a “pureza da fé” ou de “modernizar” suas práticas, a Igreja Católica, em diferentes momentos de sua história, se viu obrigada realizar mudanças, cujos reflexos não foram sentidos apenas entre as paredes de seus templos. Este plano de aula propõe uma discussão a respeito de dois dos principais movimentos de mudança realizados pela Igreja de São Pedro (a Contrarreforma e o Concílio Vaticano II), abordando seus objetivos, desdobramentos e reflexos no momento atual vivido pela religião católica.

As profundas modificações surgidas na Igreja Católica, foram, sem dúvida provocadas diante do surgimento e expansão do protestantismo. A reação católica, vulgarmente denominada "contra-reforma", foi orientada pelos grandes Papas Paulo III, Júlio III, Paulo IV, Pio V, Gregório XIII e Sisto V. Além da reorganização de muitas comunidades religiosas novas ordens foram fundadas, dentre as quais a Companhia de Jesus, ou Ordem dos Jesuítas, cujo fundador foi Santo Inácio de Loyola, que foi um batalhador da causa católica num dos momentos mais críticos da Igreja, isto é, durante a expansão luterana.
O Concílio de Trento foi convocado pelo Papa Paulo III, a fim de estreitar a união da Igreja e reprimir os abusos, isso em 1546, na cidade de Trento.

ATIVIDADE 1Exercício:
1-O que foi o Concílio de Trento?
2-O Concílio de Trento dividiu-se em dois grupos. Quais as mudanças defendidas s pelo 1° grupo?
3- Quais as ações dos Tribunais da Inquisição?
4- O que era o Índex?

ATIVIDADES 2- SUGERIDAS SOBRE O FILME LUTERO


SINOPSE:
Após quase ser atingido por um raio, Martim Lutero (Joseph Fiennes) acredita 

ter recebido um chamado. Ele se junta ao monastério, mas logo fica 

atormentado com as práticas adotadas pela Igreja Católica na época. Após 

pregar em uma igreja suas 95 teses, Lutero passa a ser perseguido. 

Pressionado para que se redima publicamente, Lutero se recusa a negar suas 

teses e desafia a Igreja Católica a provar que elas estejam erradas e 

contradigam o que prega a Bíblia. Excomungado, Lutero foge e inicia sua 

batalha para mostrar que seus ideais estão corretos e que eles permitem o 

acesso de todas as pessoas a Deus.

Título Original: Luther
Título Traduzido: Lutero
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 2H 03Min
Ano de Lançamento: 2003
Direção: Eric Till
Tamanho: 699 Mb
Qualidade: DVDRip
Video e Audio: 10
Áudio: Português


Atividade com filme-atividade 3.

LUTERO conta a biografia de um dos mais polêmicos personagens da História. É uma superprodução recheada de ação, pois retrata um dos períodos mais revolucionários e conturbados da história da humanidade.

ENTENDENDO O FILME
1)Como você descreve a personalidade de Lutero?
2)Cite duas práticas adotadas pela Igreja Católica condenadas por Lutero.
3)Explique as relações entre o que Lutero defendia e o interesse das autoridades políticas locais.
4)A Reforma Protestante cumpriu seu papel nas mudanças ocorridas na Europa, no início da Idade Moderna. Qual foi esse papel?
5)Qual a visão de Deus pregada no período da Idade Média? Por que Lutero questionava? Que Deus ele pregava?

6)Qual a cena do filme que lhe chamou mais atenção? Por quê?





ROTEIRO DE AÇÃO: O Mercantilismo e a atualidade




Habilidades e Competências:

Analisar a atualidade de uma prática mercantilista

Duração prevista: 01 aula de 50 minutos.

Área do conhecimento: História Moderna.

Assunto: Mercantilismo


Objetivos:

·         Trabalhar de forma prática o conceito de mercantilismo, em especial o de carta de corso.

·         Desenvolver a noção de análise histórica.

·         Analisar as transformações e as continuidades do contexto mercantilista e da nossa atual sociedade.


Pré-requisitos: Esta atividade deve ser realizada enquanto ferramenta para o encerramento das discussões a respeito de mercantilismo.


Material Necessário: Computador e Data show.



Organização da classe: Os alunos podem realizar as atividades de forma individual ou em duplas. É possível também que seja realizado um amplo debate com toda a turma reunida em círculo.


Descritores associados:

H7 - Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações

H8 - Analisar a ação dos estados nacionais no que se refere à dinâmica dos fluxos populacionais e no enfrentamento de problemas de ordem econômico-social.

H9 - Comparar o significado histórico-geográfico das organizações políticas e socioeconômicas em escala local, regional ou mundial.

H15 - Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou ambientais ao longo da história.





Prezado cursista, este roteiro trabalha a ideia de que muitas das práticas mercantilistas desenvolvidas na modernidade são utilizadas atualmente. Apesar de não estarem mais em voga na economia, ainda exercem um grande apelo no imaginário coletivo. É o caso dos piratas. Por meio das atividades proposta, pretendemos desenvolver o pensamento crítico do nosso alunado, ajudando a perceber que a Idade Moderna deixou marcas indeléveis em nossa sociedade. Ademais, é importante para o aluno compreender que muitas de nossas ações atuais são fruto de construções históricas que podem e devem ser estudadas. Esperamos, assim, contribuir para que os alunos deixem de naturalizar as ações humanas, percebendo que elas são fruto de uma construção historicamente estabelecida.



Atividade 1: Piratas a serviço do rei



Cursista: para iniciar as atividades propostas neste roteiro, sugerimos que exiba o vídeo: Trailer de Piratas do Caribe 4. (Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=haenBC_xPnc Acesso em: 18/03/13, às 16:50.)

Professor, o link destacado trata-se de um trailer do mais recente filme da franquia Piratas do Caribe, mundialmente conhecida. Passe o vídeo todo para a turma, o que não levará mais do que cinco minutos.


ORIENTAÇÃO PARA O ALUNO



Ao término da película, peça para os alunos responderem (em dupla ou individualmente), as seguintes questões:

1. Em que passagem podemos observar uma prática mercantilista no trailer? Qual seria

ela?

Resposta comentada: A prática em voga seria a concessão da carta de corso. No trailer ela estaria retratada a partir do minuto 1:35, quando o pirata conhecido como Hector Barbosa não se questiona se ele mesmo não seria um homem do rei.

2. Como uma monarquia lucraria ao apoiar um pirata? Qual o motivo dela realizar tal

apoio?

Resposta comentada: Os lucros auferidos com o contrabando de cargas; a proteção aos barcos de sua nacionalidade e um armistício que protegesse sua armada. Essas seriam possibilidades de motivos para o apoio governamental a piratas.



Atividade 2: Pirataria e corsários ao redor do mundo



Cursista, exiba o trailer do filme Piratas do Caribe 3, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=Y9pLK1-_cFE (Acesso em 10/03/2013, às 17:02)

Nesse filme do Piratas do Caribe percebemos a entrada em cena de importantes piratas chineses e dos quatro cantos do mundo. Uma das reuniões entre os principais piratas do mundo, inclusive, seria realizada no oriente, em Cingapura. Professor, repare que estamos falando de pirataria para além da Europa.


ORIENTAÇÃO PARA O ALUNO


Cursista, após a exibição do vídeo, lance as seguintes questões para os alunos:

1. O termo “corsários” poderia ser utilizado também para outras regiões para além da Europa Ocidental?

Reposta Comentada: O termo “corsários” é típico das monarquias modernas europeias e sua utilização para definir as relações entre piratas e reis não deve ser utilizada fora do continente europeu.

2. Em que parte do vídeo aparece a associação entre governo e piratas?

Resposta Comentada: Quando o pirata Hector Barbosa fala para Jack Sparrow que seus inimigos se uniram, a imagem mostra um representante do governo inglês e imediatamente depois o pirata Davi Jones.
Atividade final



Professor, a fim de terminar essa atividade com os alunos, é possível elaborar um pequeno debate, menos como uma avaliação e mais como uma atividade crítica e construtiva. Algumas perguntas podem ser levantadas, tais como estas três abaixo:



·         Será que no mundo contemporâneo podemos identificar a prática mercantilista destacada nesta atividade?

·         Se não há mais corsários, será que em outras atividades conseguiríamos identificar práticas semelhantes?

·         Uma prática corsária não poderia iniciar disputas diplomáticas entre os países envolvidos?


Nas páginas trabalhadas acima, professor, esperamos que tenhamos criado uma ferramenta adequada para o uso em sala, a fim de que possamos auxiliar no desenvolvimento do pensamento crítico do alunado. Sua aplicação, total ou parcial, apesar de breve, ajuda a estabelecer importantes discussões em sala.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails